eternidade

A eternidade era sempre uma caminho que se estendia adiante e se confundia para mim com a amplitude, com o infinito que era sempre espacial (também no sentido astronômico, pois tinham as mesmas cores e luzes das fotografias e reproduções siderais).

A eternidade era sempre a partir do ponto onde eu não terminaria nunca.

A eternidade nunca foi, para mim, e minha percepção ingênua e infantil das coisas, a eternidade nunca tinha sido o antes, o tudo que me antecedia, aquilo tudo que veio antes, que eu carregava sem saber.

Até eu encontrar aquela foto, até eu perceber o quanto éramos parecidas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s