[sob ana c.]

Aqui, na espera do retorno

Do inverno, do céu claro, de Saturno e de você

Te odeio e te amo com o corpo inteiro

 

Aqui, bonita demais para esta tarde de dezembro

Deslizo por uma Copacabana que se dissolve

Aos meus pés

Não é lá onde você está.

 

Nunca jamais este agora, ela disse

E eu, em vez de ouvir as cigarras

E o ruído fresco dos ventiladores do teto

Sonho com o barulho do  mar do outro lado do mundo

Com o rosto encontrando o vento gelado de umas montanhas

Com o brilho dos olhos dos leopardos e de todos os outros bichos que não encontro nas florestas daqui.

 

Noite passada caminhei sozinha pelos Himalaias.

Sonhei com aquele verso inteiro do Drummond.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s